de_varginha_para_o_mundo
De Varginha para o mundo
12/01/2010
primeiro_voo
Primeiro voo
14/01/2010

São Paulo

Com tantas cidades que já visitei, explorei, descobri, me perdi… não sabia por qual começar a escrever. Então percebi que deveria começar por essa gigantesca megalópole. São Paulo assusta! Principalmente pra quem vem do interior de Minas. Aprender a se virar sozinha em uma cidade de mais ou menos 12 milhões de habitantes não é fácil, mas quem disse que seria? Pra embarcar nessa nova vida, eu teria que morar em São Paulo, pois todos os voos saem e voltam pra lá.

No primeiro mês me virei em uma pensão próxima ao aeroporto de Congonhas, área relativamente “nobre” de São Paulo. Tive que engolir um custo de vida muito superior ao que sempre tive (mesmo em Belo Horizonte), parecia que, em reais, tudo era o dobro do preço: o aluguel, as refeições, o transporte… mas até aí beleza, o salário deveria ser compatível… Pela primeira vez tive que dividir meu quarto, pode parecer arrogante mas pra quem sempre teve seu próprio espaço, ter que dividir um quarto com outras quatro pessoas estranhas, cada uma de um ponto do país, não é fácil, mas quem disse que seria?

Bom, agora quero apresentar meu real perfil nos textos que irei escrever: sou exploradora e corajosa! Adoro explorar lugares desconhecidos, pegar um guia, um mapa e sair andando seja de ônibus, metrô, táxi ou a pé. Se tenho companhia, ótimo! Se não tenho, bom também! Como sou muito ansiosa, não quero perder tempo e vou conhecendo tudo. Graças a isso conheço tantos lugares maravilhosos, e sei que ainda tenho muito a conhecer.

Antes de começar a voar, tive que fazer um treinamento de 2 meses em terra. Então foi assim: em uma semana em São Paulo eu já conhecia: o MASP (museu de arte de São Paulo, com telas de artistas renomados), a 25 de março (loja de comércio popular extremamente lotada o ano inteiro), o bairro Liberdade (bairro de imigração japonesa), a catedral da Sé (enorme, tem 65 metros de altura e ocupa um quarteirão inteiro bem no centro da cidade), além dos shoppings Morumbi, Ibirapuera e Paulista e o maravilhoso Terminal Rodoviário Tietê, onde eu pegava os ônibus Bragança ou Santa Terezinha e em longas 6 horas chegava na minha querida cidade!!!

A avenida Paulista é marcante! Cada prédio enorme, milhões de pessoas nas calçadas, milhões de carros na rua… é engraçado mas me sentia (e sinto até hoje) o Chico Bento nas histórias que ele ia visitar o primo na cidade grande… é examente aquilo, muito diferente da vida que sempre tive.

O metrô de São Paulo é maravilhoso! Nem preciso dizer que nunca tinha andado de metrô na vida, mas foi uma experiência e tanto!!! Muito legal aquele trem passando veloz enquanto os carros estavam todos parados no trânsito infernal da cidade. Foi legal até a primeira vez que peguei nos horários de pico e fiquei espremida junta com a mala, com medo de alguém me roubar ou cortar meu cabelo (já ouvi essa história)… Isso é outro assunto a ser falado: “São Paulo é perigoso!”, ouvi isso minha vida toda! A gente já chega na cidade com medo… mas é muito diferente, depois que você vê que todos são pessoas normais, que acordam cedo, vão trabalhar ou estudar.. bandidos sempre tem, em todas as cidades! O Brasil é um país de Terceiro Mundo, a miséria e desiguladade é gritante e isso incentiva o crime, mas odeio rótulos! Na minha opnião, São Paulo é tão perigoso quanto Rio, BH ou Varginha, devemos ficar atentos onde quer que estejamos…

Voltando ao metrô, depois que descobri (sozinha) como colocar o bilhete na catraca, olhar o sentido (Tucuruvi- Jabaquara) e as maravilhas do bilhete único (cartão eletrônico que dá pra andar de ônibus e metrô pagando apenas uma tarifa) aí sim eu desbravei São Paulo: Compras no Bom Retiro e no Brás (todos os lojistas de Varginha compram lá), teatros (musicais maravilhosos no Teatro Abril), Parque do Ibirapuera (dá pra alugar bicicleta), Pátio do Colégio (erguido pelos jesuítas em 1554). Sem contar os passeios de carro quando eu recebia a visita especial do meu namorado varginhense que é meu super parceiro de viagem, a gente foi ao Instituto Butantã, onde tem um coleção enorme de animais peçonhentos, no Palácio do Ipiranga, onde Dom Pedro I proclamou a Indepedência do Brasil, o zoológico onde a gente fica dentro do carro e os animais ficam soltos, o Museu da Língua Portuguesa, na estação da Luz… Mas na minha opnião, o melhor ponto turístico de São Paulo é o topo do Edifício Banespa, no alto de 35 andares é possível ver a real dimensão dessa gigante e maravilhosa megalópole!!!

Com os anos, fui aprendendo cada vez mais a andar em São Paulo, depois de três anos de Terminal Tiete, acabei comprando um carro, aí sim ficou melhor ainda… tirando o transito infernal, ter carro em SP é muito bom! O ruim é quando perde a saída, e o retorno é dali 20 km!! hehehhe!! Já me perdi muito nesse trânsito louco!!

Em 2008, devido aos voos somentes internacionais, acabei me mudando pra Guarulhos. Fica mais fácil pra pegar a Fernão Dias e ir pra Minas e pra ir pro aeroporto também.
Mas sinto que Guarulhos é um bairro de São Paulo, é tudo “grudado”, não dá pra saber onde começa um e termina outra cidade da Grande São Paulo… Mas é uma experiencia maravilhosa conseguir se virar na maior cidade do país!!!