serra de guadarrama_08
Serra de Guadarrama
31/03/2015
DSCN0491
Limburg
23/04/2015

Praia do Forte – Bahia

IMG_1413

 

 

Uma viagem rápida, partindo de Salvador, na Bahia, é a charmosa vila da Praia do Forte. Distante cerca de 60 km ao norte da capital baiana é um destino incrível para quem gosta de natureza, história, cultura e belezas naturais.

Antiga vila de pescadores, hoje conta com uma boa infra estrutura turística, com diversas opções de hotéis e restaurantes.

Tive oportunidade de ir pra Salvador, em março de 2015, e aproveitei para dar um pulo nessa cidadezinha e riscar mais um dos “1.000 lugares para conhecer antes de morrer” da lista!

Aluguei um carro no aeroporto de Salvador e em pouco mais de uma hora já estava em Praia do Forte. A estrada é boa, bem sinalizada e com pista dupla. Como eu cheguei à noite, precisei ficar em uma pousada, mas é um passeio bem tranqüilo de fazer bate e volta.

Minha companheira de viagem dessa vez foi minha mãe, super animada em conhecer lugares novos também.

Começamos nosso passeio pelo local chamado “vila”, que é um calçadão repleto de restaurantes, lojas, sorveterias e turistas. O lugar é muito charmoso, rústico e sofisticado ao mesmo tempo. Não há trânsito de carros, apenas bicicletas e as bicitáxis, típicos de lá. Nós gostamos demais! Jantamos no tradicional Bar do Souza: bolinho de peixe e moqueca de peixe!

IMG_1390

Minha mãe e eu na Praia do Porto

 

IMG_1383

“Vila” da Praia do Forte

 

Acordamos cedo no dia seguinte para conhecer as praias. Começamos pela Praia do Porto, bem em frente à Igrejinha de São Francisco de Assis, na vila. Lá ficam atracados os barcos de pesca e é a praia mais “urbana” do lugar.

IMG_1385

Igreja de São Francisco de Assis

 

IMG_1391

 

 

A moça da pousada explicou que as melhores praias estariam à esquerda da Praia do Porto. E lá fomos nós, a pé, pela areia, conhecer uma por uma.

Passamos pelo farol Garcia D’ávila, que hoje fica dentro do Centro de Visitantes do Projeto Tamar, que pesquisa e protege as tartarugas marinhas brasileiras. O litoral norte da Bahia é a principal área de desova de tartarugas marinhas no Atlântico Sul.

IMG_1397

IMG_1395

Projeto Tamar

 

 

Seguimos então até a praia do Papa Gente e a Praia do Lorde. São praias bastante frequentadas pelos turistas quando a maré está baixa porque o recifes de corais formam piscinas naturais incríveis, com uma vasta vida marinha.

IMG_1401

IMG_1404

Algumas piscinas são maiores e mais fundas, onde dá pra mergulhar com snorkel e ver cardumes de todas as cores. Outras piscinas são mais rasas, com uma temperatura muito agradável. Uma vez que a gente entra na água, é muito difícil sair porque é gostoso demais ficar curtindo a natureza a partir dessas piscinas. É aí que chapéu e boné são fundamentais, porque o sol da Bahia é muito forte.

IMG_1405

 

IMG_1408

Deliciosa piscina natural com água quentinha

 

 

Seguimos mais um pouco entre coqueiros, areia e piscinas naturais. Em alguns pontos há vendedores de petiscos e bebidas, em outros pontos a praia fica absolutamente deserta.

IMG_1412

 

IMG_1414

Essa estacas no canto esquerdo da foto são para proteger ninhos de tartarugas

 

Quando fizemos o caminho de volta, já na parte da tarde, a paisagem era outra. A maré sobe e todas as piscinas desaparecem e a faixa de areia diminui. Por isso é importante observar a tábua de marés antes de visitar Praia do Forte.

IMG_1416

Maré cheia na parte da tarde

 

 

IMG_1419

 

Voltamos à vila para um lanchinho e experimentamos um delicioso crepe de carne seca com banana da terra, que nunca tínhamos comido em Minas.

Pegamos o carro e seguimos para um passeio mais cultural: o castelo Garcia D’Ávila. Única construção medieval das Américas, erguido em 1551. Antes da visita às ruínas, há um vídeo explicativo da história do lugar: o português Garcia D’Ávila chegou ao Brasil junto com Thomé de Souza, o primeiro governador geral da colônia. Ganhou terras do governador geral e tornou-se o maior latifundiário de todos os tempos. Suas terras iam desde a Bahia até o Maranhão!

IMG_1454

 

O lugar é muito agradável, com uma vista da costa de tirar o fôlego! É possível “entrar” na casa em ruínas, inclusive no segundo andar, onde se tem uma vista incrível a partir das janelas.

 

 

A vontade era ficar horas lá, curtindo o vento agradável e o visual extraordinário, mas o castelo fecha para visitas às 17h e de lá já pegamos a estrada de volta a Salvador.

Gastos totais do passeio:

Aluguel do carro: R$ 56 a diária

Combustível: R$30

Pedágio: R$15

Pousada Caminho das Estrelas: R$180 quarto duplo

Total: R$140,50 por pessoa