20150707_113216
Daytona Beach
12/07/2015
20150919_145128
Inhotim
28/02/2016

Chichén Itzá

20150716_135107

 

No dia 07/07/07 foi anunciado o resultado de um concurso informal e muito popular organizado pela New Open World Corporation (NOWC), onde 100 milhões de pessoas elegeram as Sete Novas Maravilhas do Mundo. As maravilhosas eleitas foram: as muralhas da China, a cidade de Petra, na Jordânia, o Coliseu, em Roma, Machu Picchu, Taj Mahal, Cristo Redentor e a pirâmide de Kukulcán, na cidade maia de Chichén Itzá, no México.

Aproveitei um voo que fiz para Cancun, em julho de 2015, para conhecer essa maravilha do mundo, que é também tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade e considerado um dos Mil lugares para conhecer antes de morrer.

Chichén Itzá fica no sudeste do México, na península de Yucatan, cerca de 200 km de Cancun e 50km de Valladolid.

Em Cancun existem muitas excursões que levam até Chichén Itzá, o preço médio é 50 dólares. O problema dessas excursões é que demoram muito, pegando turistas em vários hotéis, sempre param em lojas de artesanato e o organizam o tempo sem flexibilidade.

Como toda Viagem Rápida, não temos tempo disponível e optamos pelo aluguel de carro, que nos deu mais liberdade, conforto e rapidez, pelo mesmo preço.

A equipe Viagens Rápidas dessa vez contou com a colaboração da minha colega Andrea e seu filho Eike, que foram muitos companheiros nessa jornada.

Saímos de Cancun às 09:15 e às 11h já estávamos em Chichén Itzá. Optamos pela rodovia 180 pedagiada. Excelente estrada, segura e com pista dupla. Porém há apenas um posto de gasolina no caminho, por isso é importante abastecer em Cancun.

20150716_114627

Rodovia pedagiada

Chegando nas ruínas da cidade maia de Chichén Itzá, é preciso estar preparado para três coisas: a maravilha do lugar, o calor intenso e a quantidade de turistas. Tudo isso é exagerado lá, e não é para menos, é o sítio arqueológico maia mais famoso e mais visitado.

20150716_135416

Maravilha, multidão e calor

Contratamos um senhor para nos guiar dentro dessa magnífica metrópole: o sítio possui 18 km quadrados e foi habitado durante 800 anos, a partir de 432 d.C, no período clássico da civilização maia, até a chegada do povo tolteca (Período Maia-Tolteca: 1000 a 1200 dC)

20150716_134557

Fachada principal da pirâmide com o Templo dos Guerreiros ao fundo

El Castillo de Kulkulcán, que é a pirâmide maravilha do mundo, é uma genialidade da engenharia maia. Nos dias de equinócio da primavera e do outono (21 de março e 21 de setembro), no final da tarde, o jogo de luz e sombra desenha uma serpente em movimento, representando justamente o antigo líder Kulkulcán, transformado em divindade. O espetáculo da serpente formada pela sombra dura 34 minutos e desce pelos 365 degraus até a cabeça do gigante na base da principal fachada da pirâmide antes de desaparecer na terra.

20150716_145055

Eu, Andrea e seu filho Eike

A pirâmide era o castelo real, e cada fachada representa uma estação do ano.

20150716_145747

20150716_145533

20150716_145227

Meu tamanho em relação à pirâmide

Além da magnífica pirâmide, é possível visitar outras construções importantes:

O templo de Jaguar: possui uma sequência de jaguares em sua fachada. O guia explicou que é uma referência à noite.

20150716_135351

Templo del Jaguar

Juego de Pelotas: interessante esporte e cerimônia cultural onde era preciso acertar uma bola de 9kg em um dos círculos minúsculos, usando apenas as pernas ou os quadris.

20150716_135650

Os minúsculos circos estão nas paredes. Um de cada lado

20150716_135925

Local privilegiado, onde o rei assistia às partidas

Muro de las calaveras: É um altar para celebrações e onde depositavam os crânios dos homens sacrificados como oferenda aos deuses.

20150716_140716

Muro das caveiras

20150716_140737

Tzomplantli ou Muro das caveiras

 Templo dos guerreiros e o grupo das mil colunas: dedicado aos guerreiros que eram sacrificados por motivos diversos, como para vir a chuva, ou parar a chuva.

20150716_145326

20150716_144446

Templo de los guerreros

Atravessando o “camino ceremonial” que hoje é repleto de barraquinhas vendendo souvenirs, chega-se no Cenote Sagrado. Cenotes são grutas, muito comuns na região, inclusive a palavra Chichén Itzá significa: famílias que vivem na beirada do poço.

20150716_142031

Cenote Sagrado

Toda a visita é repleta de informações sobre a cultura maia e tolteca: os sacrifícios humanos, as divindades, o poder e a influência da natureza na vida de toda a sociedade.

Toda a visita durou cerca de 1h30min. Dá até vontade de ficar mais, mas o sol e o calor nos desanima muito. Indispensável levar chapéu, óculos, protetor e muita água. São poucas as sombras lá.

Para refrescar, na volta pra Cancun, paramos para nadar em alguns Cenotes, mas isso é assunto para outro post.

 Gastos total do passeio:

Aluguel de carro: 600 pesos por dia  – 200 por pessoa

Pedágio ida e volta: 545 pesos /3= 181 pesos por pessoa

Entrada no sítio arqueológico: 220 pesos

Guia: 400 pesos/3=133 pesos por pessoa

combustível: 400 pesos/3= 133 pesos por pessoa

estacionamento: 30 pesos /3= 10 por pessoa

Total: 877 pesos mexicanos, cerca de 58 dólares